banner 2017 b

Policial

Ação do policial militar foi flagrado por uma câmera de segurança nos Bancários, em João Pessoa (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)O homem que atirou contra dois assaltantes em um tiroteio no qual um bebê e uma mulher ficaram feridos nos Bancários, em João Pessoa, se apresentou à Polícia Civil. De acordo com informações repassadas pela assessoria da Polícia Militar, o homem que é visto atirando contra dois assaltantes é um policial militar lotado no 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM). No seu depoimento, o policial explicou que houve uma troca de tiros com os criminosos.

A Polícia Civil e o Instituto de Polícia Científica (IPC) investigam de onde partiram os tiros que atingiram o bebê e a mulher. Perícias estão sendo realizadas para determinar como as vítimas foram baleadas. Em paralelo ao inquérito da Polícia Civil, a Polícia Militar informou, também por meio de sua assessoria, que um procedimento administrativo vai ser aberto para apurar o caso, mas adiantou que somente uma perícia técnica vai confirmar de onde partiram os tiros.

O bebê de cinco meses e uma mulher de 51 anos ficaram feridos durante um tiroteio no Jardim São Paulo, no bairro dos Bancários, em João Pessoa, na noite de segunda-feira (20). O bebê baleado, que tem cinco meses, estava no colo da mãe momento em que foi atingido pelo tiro. A mulher, por sua vez, é vizinha do bebê. Os dois foram levados para o Hospital de Ortotrauma de Mangabeira. A mulher e o bebê receberam alta médica ainda na terça-feira (21).

O tiroteio foi registrado por volta das 19h (horário local) da segunda-feira (21),na rua Farmacêutico Leopoldo Batista,na localidade Jardim São Paulo. Uma gravação de uma câmera de segurança mostra o momento em que o policial militar entrega os pertences à dupla e em seguida persegue os suspeitos atirando.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

PM foi chamada para conter protesto dentro da Câmara de Vereadores de Esperança, PB (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)A Polícia Militar foi chamada para conter um protesto na Câmara de Vereadores de Esperança, Agreste da Paraíba. Moradores da cidade se mobilizaram contra o projeto que iria ser votado na terça-feira (21) e pretende terceirizar serviços públicos do município.

O protesto conseguiu impedir a votação do projeto, que tentava ser votado pela terceira vez. A câmara informou à TV Cabo Branco que uma audiência pública vai ser realizada sobre o projeto.

Uma mulher foi detida pela PM e levada para a delegacia da cidade, onde lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por "perturbação do trabalho e do sossego" e foi liberada. Segundo o major Samaroni Delgado, a situação na câmara se acalmou após isso.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Operação dragão da Polícia Civil apreendeu 100 quilos de maconha em Campina Grande. (Foto: Divulgação / DRE/CG)A Polícia Civil da Paraíba apreendeu cerca de 100 kg de maconha nesta terça-feira (21), em Campina Grande, durante a operação Dragão. De acordo com informações repassadas pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), nenhum suspeito foi preso, mas o responsável já foi identificado.

A ação policial ocorreu no bairro de São Januário, e um dos locais de depósito das drogas. A operação teve como objetivo o mapeamento e a desarticulação de uma organização criminosa com forte atuação no comércio de drogas na cidade.

Até as 9h (horário local) desta quarta-feira (22) a Polícia Civil ainda não havia localizado o suspeito.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Homem morto na manhã desta quarta-feira trabalhava na feira de Jaguaribe, em João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)Um homem de 40 anos foi morto a tiros na manhã desta quarta-feira (22) na av. Antônio Silva Melo, conhecida como ladeira do bairro do Rangel. Segundo informações da Polícia Militar, a vítima trabalhava no mercado público de Jaguaribe, bairro vizinho ao Rangel.

Ainda de acordo com a polícia, o homem estava tomando café na frente da casa em que morava quando um homem armado chegou atirando contra ele. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Policiais militares realizaram buscas, mas até as 8h30 (horário local), o suspeito não tinha sido preso. O corpo do feirante foi examinado e encaminhado para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), no bairro do Cristo, em João Pessoa.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Jovem foi morto a tiros na praça do Tibiri na noite de terça-feira (21) (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)Um jovem, de 21 anos, que trabalhava como DJ, foi morto a tiros enquanto caminhava com a namorada em uma praça, no bairro de Tibiri, em Santa Rita, na Grande João Pessoa, na noite de terça-feira (21). De acordo com a Polícia Militar, um homem chegou a pé, se aproximou da vítima e atirou várias vezes. Após os tiros, o suspeito fugiu do local correndo. O crime foi registrado por volta das 20h (horário local), quando a praça estava muito movimentada.

Felipe Fabrício de Souza chegou a correr após ser atingido pelos tiros, mas não resistiu e morreu. O jovem atingido por cinco tiros, pelo menos, sendo dois na cabeça, dois no peito e um nas costas, ainda conforme informações repassadas pela Polícia Militar. Familiares de Felipe Fabrício estiveram no local e acompanharam o trabalho da equipe de perícia do Instituto de Polícia Científica (IPC).

A Polícia Militar não informou as possíveis motivações para o crime. A namorada do DJ assassinado passou mal após o crime e precisou de atendimento médico. Ainda de acordo com a família do jovem morto, ele era trabalhador e costumava ajudar com o orçamento da casa.

O corpo de Felipe Fabrício de Souza foi encaminhado para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa. A Polícia Civil investiga o caso. Até o início da manhã desta quinta-feira (22) o suspeito de matar o jovem a tiros não tinha sido preso.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Morador em situação de rua foi morto a facadas na Avenida Tabajaras, em João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)Um homem de 38 anos foi morto facadas na tarde desta terça-feira (21), na Avenida Tabajaras, Centro de João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, Joelson Siqueira se envolveu em uma luta corporal com outro homem, também em situação de rua, e tentou fugir. Porém, o suspeito o alcançou e o matou com duas facadas.

A PM não sabe informar o motivo da briga. Joelson tem residência fixa no bairro das Indústrias mas, segundo a família informou à polícia, ele preferia ficar na rua. A vítima respondia na Justiça por agressão física a uma mulher.

O suspeito de matar Joelson tem cerca de 1,7 m e está acompanhado de uma mulher, segundo a Polícia Militar. Ele escapou e, até as 16h30, a PM ainda não tinha o encontrado.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Bebê deu entrada em hospital com traumatismo craniano e hematomas no rosto (Foto: Reprodução/TV Paraíba)Após passar nove dias internada, a bebê de 11 meses que deu entrada no Hospital de Trauma de Campina Grande com traumatismo craniano e ferimentos no rosto provocados por agressões, recebeu alta médica na manhã desta terça-feira (21).

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital de Trauma. A criança estava internada desde o dia 13 de novembro. Segundo o médico neurologista Amaury Filho, que acompanhou a internação da menina, a vítima não terá nenhum tipo de sequela. A criança mora na cidade de Areia, no Brejo paraibano, com a mãe de 16 anos e o padrasto de 33 anos.

Segundo o presidente do Conselho Tutelar de Areia, Alfredo Pereira, um exame confirmou que os ferimentos foram provocados por agressões. “O conselho tutelar já comunicou o fato a Polícia Civil, inclusive, com a solicitação do exame de corpo delito no bebê. O resultado do exame foi positivo e o procedimento a partir de agora vai ser acompanhado também pelo Ministério Público da Paraíba e a Polícia Civil”, disse.

Investigação

A Polícia Civil abriu um inquérito e investigar o caso. A mãe da criança está sendo investigada pelas agressões. Em depoimento prestado na delegacia de Polícia Civil, o padrasto disse que as agressões partiram da mãe e que a criança já sofria um histórico de agressões. Em entrevista a TV Paraíba, a mãe negou que a filha tivesse sido agredida e alega que não sabe como os ferimentos ocorreram. “Ela tava no banheiro, porque ela anda demais”, disse a mãe.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

MPF e PF cumpriram mandados em Malta, no Sertão da Paraíba (Foto: Rafaela Gomes/TV Paraíba/Arquivo)A 3ª fase da Operação Desumanidade foi deflagrada na manhã desta terça-feira (21) para cumprir quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela 14ª Vara da Justiça Federal de Patos. A ação tem por objetivo desarticular um esquema de fraude a licitações e desvios na aplicação de verbas federais na contratação de empresas de fachada para a construção de obras públicas no Município de Malta

A Operação Desumanidade teve início no Ministério Público Federal, em Patos, e revelou prejuízos, somente nessa terceira fase, da ordem de R$ 1 milhão. A operação é uma atuação conjunta da unidade do Ministério Público Federal em Patos (PB), Polícia Federal, Controladoria Geral da União e Justiça Federal e é continuação da Operação Desumanidade, deflagrada em 2015.

A ação envolve aproximadamente dois procuradores da República, três auditores da CGU, dez policiais federais e seis oficiais de justiça da Justiça Federal. Não será realizada coletiva de imprensa devido a investigação correr sob sigilo de justiça.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Homem foi morto a tiros por dupla em moto em Mangabeira, João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)Um homem foi morto a tiros no início da tarde desta segunda-feira (20) em Mangabeira, João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, Natanael Pereira Albertino Xavier tentou escapar do irmão, após ser baleado dentro de casa, pulando um muro, mas não resistiu e morreu. O Samu chegou a ser acionado, mas o homem já tinha sido morto. Inicialmente, informações repassadas pelo Samu davam conta de que a vítima havia sido perseguida por uma dupla.

Natanael não resistiu e caiu morto dentro de uma outra residência. A moradora da casa onde a vítima caiu morta, que preferiu não ser identificada, relatou que a família de Natanael era conhecida pelas brigas. "A gente tinha acabado de sair de casa, é muito triste chegar e encontrar um jovem morto de dentro da sua casa", comentou.

Familiares da vítima estavam no local prestando assistência, segundo o Samu. Ainda de acordo com vizinhos da vítima, ela tinha se mudado com a família para a Rua das Cortiças, no Mangabeira VIII há pouco mais de dois meses.

O irmão da vítima, suspeito do crime, não tinha sido localizado e preso até a manhã desta terça-feira (21). O corpo de Natanael foi encaminhado para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa.

G1 PB
Portal Santo André em Foco

Página 1 de 69